quinta-feira, 15 de janeiro de 2004

E nunca fui fã de mar

Nem de céu, nem de sol

Nunca fui de sair à noite

De beber até cair

Não gosto de dinheiro

(nem ele de mim)

Gosto de gente

Mas não de toda gente

Gosto da vida

Mas não a vivo como deveria



Eu não nado

Eu salto

Eu me queimo

Eu amanheço

Eu me embriago

Eu gasto

Eu como

Eu peido

Eu cago



Eu vivo

Assim, assim...

Nenhum comentário: