sexta-feira, 25 de junho de 2004

No ônibus

No ônibus eu escrevo

Quando não durmo

Quando não leio

Quando não conto os postes

Não memorizo placas

Pedestres

Protestos

Ambulantes

Bundas

Cachorros

(Vivos ou mortos)

Árvores

Portões

Turbilhões

De carros parados

De motoristas revoltados

De buzinas frenéticas

De rádios ligados

De cigarros acesos

Que vontade de fumar

Nenhum comentário: