sábado, 1 de abril de 2006

A luta continua

Pra quem ainda não notou, no terceiro filme da cinessérie dos X-Men, a primeira formação, finalmente, se completa. Ciclope, Jean Grey, Fera, Anjo e Homem de Gelo estão juntos em X-Men 3.





Numa visão zagalliística, X-Men 3 tem 3 núcleos principais que, ora se entendem ora se estranham.

No primeiro núcleo, estão os X-Men, liderados por Xavier, que quer o convívio harmônico entre o Homo sapiens e o Homo superior.

No segundo, está Magneto, que chama os mutantes para uma luta contra os humanos, a fim de subjugá-los, seguindo a teoria darwinista da seleção natural das espécies.

No terceiro, vemos os humanos que, na tentativa de eliminar o perigo mutante, criam, financiados por Warren Worthington, pai de Anjo, um "antídoto" que promete "curar" mutantes.

Xavier e Magneto, que parecem ter agora um inimigo comum, atacam, paralelamente, a ameaça humana. Dr. Hank McCoy, o Fera, é finalmente recrutado. Grande cientista, especializado em engenharia genética, ele é a resposta de Xavier ao ataque do Homo sapiens.

Magneto ataca também ao seu modo, ao lado de Mística e Fanático - Cain Marko, meio-irmão de Xavier -, entre outros. O vilão esponde com violência, como sempre.



Os X-Men contam também com os nossos amigos de costume, Wolverine, Tempestade e Vampira, nessa luta pela paz.



Teremos ainda, de forma mais ativa, Kitty Pride e Colossus. O retorno do gigante russo e da mascote da equipe deverá ser bem explorado, seguindo o que já foi feito em Surpreendentes X-Men, de Joss Wedon e John Cassaday.


Talvez esse filme seja o que mais discutirá a questão do racismo e da intolerância da série. A resposta humana à "ameaça" mutante, buscando uma "cura" para o mal que esta ameaça supostamente representa, se torna tão intransigente quanto a teoria em que Magneto se baseia.

É ver, torcer e se inspirar na mensagem do filme.

Nenhum comentário: